AUTISMO
DISCUSSÕES E COMENTÁRIOS
Inicio | Temas

Inclusao - A transiçao do aluno autista da escola especial para a escola regular


Data: 13/4/2002 comentário 1/74

Ainda não tivemos esse tipo de experiência , mas o que tenho visto é o retorno dos alunos autistas para as escolas especiais . E até pior do que isso , a recusa em receber o aluno diferente , mesmo estando em nível funcional compatível com a série da escola regular .
Em nosso caso , até agora temos conseguido manter nosso filho em escola regular , mas não tem sido fácil . Confesso que se tivessemos a opção de uma escola especial , com certeza ele já estaria lá .
Eduardo HCS - Pai de autista 7 anos .


Data: 12/9/2002 comentário 2/74

Gostaria de saber qtas escolas especiais existem no Brasil e se há alguma em Manaus e como funcionam.


Data: 8/5/2004 comentário 3/74

Não trabalho nesta área,mas me interesso muito.Inclusive a minha monografia de conclusão de minha Pós-Graduação é sobre inclusão dos autistas e pelo que eu tenho visto até agora,esta tão falada inclusão parece mesmo um sonho distante...Não sei se por má vontade da parte dos que fazem as escolas regulares ou o que,mas o fato é que ainda é algo muito difícil,embora eu reconheça que existe boa vontade por parte de muitos.


Data: 11/5/2004 comentário 4/74

Meu filho é autista e está estudando em escola pública em Brasília. Hoje com 9 anos frequenta uma turma de inclusão inversa. 8 alunos mais dois especiais. Em turmas pequenas, com monitor é proveitosa a experiência. O que atrapalha é o conceito de integração, costumam montar turmas homogêneas(alunos bons ou alunos fracos. O ideal são turmas heterogêneas como é a realidade das pessoas.


Data: 21/4/2005 comentário 5/74

gostaria de saber como será feita a inclusao da criança autista no sistema educacional brasileiro...


Data: 22/4/2005 comentário 6/74

Meu filho está na 3ª série do ensino fundamental. Nunca estudou em escola especial, também porque aqui não tem nenhuma. É um autista de bom desempenho, fala pouco, não acompanha a turma, mas está incluído. Tem se desenvovido muito, gosta das mesmas coisas que os de sua idade. Está sendo treinado para ir sozinho para a escola e é muito querido na mesma. Uma facilitadora o acompanha em todas as atividades. A prioridade é a socialização, mas são desenvolvidas muitas atividades, algumas acompanhando a turma e outras específicas dele. Antes nem segurava o lapis, hoje segura, desenha, escreve. Começou a escrever como toda criança, garranchos, subindo e descendo morro, letras grandes, cada vez maiores, está agora escrevendo pequeno, letras separadas e em linha, tamanho relativamente uniforme.
Não tem receita para a inclusão, esta deve ser construida. Para tal os professores, escola, funcionários e "pais", devem ser e estar motivados, bem como acreditarem, que a inclusão é possível.

Eduardo HCS
Pai Alexandre 10 anos, autista.


Data: 9/5/2005 comentário 7/74

Meus Amigos Gostaria que conhescan o libro " O anjinho que tinha uma sa so" Obra sobre inclucao agora em porugues...
pelo Dr:Jorge Parada


Data: 9/5/2005 comentário 8/74

Meus Amigos Gostaria que conhescan o libro " O anjinho que tinha uma sa so" Obra sobre inclucao agora em porugues...
pelo Dr:Jorge Parada
www.jorgeparada.com


Data: 1/6/2005 comentário 9/74

Estou fazendo minha monografia sobre inclusão do autista em escolas regulares públicas, e segundo o que já tenho concluído isto não acontecerá tão fácil, a não ser que se descubra um método de ensino em que o autista aprenda se socializando,conversando e interagindo com seus colegaspara omomento impossível


Data: 1/6/2005 comentário 10/74

Estou fazendo minha monografia sobre inclusão do autista em escolas regulares públicas, segundo o que já tenho concluído isto não acontecerá tão fácil, a não ser que se descubra um método de ensino em que o autista aprenda se socializando,conversando e interagindo com seus colegas para o momento impossível.


Data: 19/6/2005 comentário 11/74

Ola:
Sou mãe de uma criança muito doce o João que tem o diagnóstico de sinfromew de asperger, um tipo mais leve de autismo.Ele frequenta uma escola normal cujas professoras e coordenadora do curso dão a ele toda a assistência necessária.
Vale a pena conferir.
www.colegiobenjaminconstant.com.br
Meu nome é sonia e o João esta hoje no preII


Data: 19/1/2006 comentário 12/74

Olá, sou terapeuta ocupacional e trabalho com a inclusão do autista na rede regular de ensino, confesso ser um trabalho delicado, porém o resultado depende muito dos profissionais que vão receber essa criança.A maioria das escolas estão despreparadas sim, porém não só para receberem pessoas com necessidades especias,a educação em si precisa ser reformulada. Por isso o trabalho de inclusão ainda necessita de uma parceria entre escola e profissionais especializados.
tati_to2001@yahoo.com.br


Data: 10/5/2007 comentário 13/74

A realidade é crucial eu tentei incluir o meu e foi um fracasso e preferi retorná-lo ao Centro Especializado, pois enquanto ele está lá pelo menos posso rtrabalhar em paz,pois sei que realmente os profissionais que ali estão tem boa vontade com eles e estão lá por opção e não por gratificações salariais .


Data: 10/5/2007 comentário 14/74

A realidade é crucial eu tentei incluir o meu e foi um fracasso e preferi retorná-lo ao Centro Especializado, pois enquanto ele está lá pelo menos posso rtrabalhar em paz,pois sei que realmente os profissionais que ali estão tem boa vontade com eles e estão lá por opção e não por gratificações salariais .


Data: 2/10/2007 comentário 15/74

Trabalho na apae há sete anos e tive a oportunidade de trabalhar com crianças autistas.Foi muito gratificante o meu trabalho e aprendi que todos tem capacidade,por isso sou a favor da inclusão destas crianças no ensino regular.O que está faltando sao profissionais mais preparados e com força de vontade.É preceiso respeitar o espaço e o tempo de cada um, todos temos limitações.
Assim ,é preciso que os profissionais da area recebam as crianças portadodoras de necessidades especiais com carinho e acredite que tudo é possivel!
Gostaria falar mais sobre o autismo,entre em contato:
Sara da Silva Assis
assis1974@hotmail.com


Data: 12/10/2007 comentário 16/74

Sou professora e tenho em minha sala um aluno com autismo.concordo quando se diz que as escolas estão despreparadas para receberem portadores de necessidades especiais, porém discordo quando se fala em falta de empenho do profissional, pois como educadora , devo garantir o desenvolvimento de todos os alunos em sala e isso se torna difícil, pois o aluno especial necessita muitas vezes da constante atenção do professor , o que é humanamente impossível em uma sala com 25 alunos de 4 anos.


Data: 12/10/2007 comentário 17/74

Sou professora e tenho em minha sala um aluno com autismo.Concordo quando se diz que as escolas estão despreparadas para receberem portadores de necessidades especiais, o que falta principalmente é um suporte para o professor que recebe esse aluno.Apesar do meu empenho como profissional é difícil garantir o desenvolvimento de todos os alunos, em uma sala com 25 alunos de 4 e 5 anos e com um portador de autismo que requer minha atenção constantemente.


Data: 13/12/2007 comentário 18/74

Data: 13/12/2007.
Sou estudante de pedagogia e minha monografia é sobre autismo e educação.Durante minhas pesquisas de campo, conheci uma escola que recebe estas crianças,a escola tem profissionais capacitados em todas as áreas para fazer um trabalho integrado que no momento vem dando muito certo.
Durante o período em que estive lá, senti muito a falta da familia na escola, visto que é de fundamental importância a participação da mesma para o sucesso das intervenções pedagógicas.


Data: 21/12/2007 comentário 19/74

Eu verifiquei que perguntaram sobre escola especial em Manaus e não responderam, também estou interessado. Alguém sabe o nome de alguma?
WFA...


Data: 14/1/2008 comentário 20/74

gostaria de me comunicar atraves de e-mail com professores que trabalhem com criança autista , afim de subsidiar e contribuir com as experiencias de voces na minha monografia ficarei bastante grata ,o tema da miha monografia é este a inclusão da criança autista no espaço escolar.e-mail maryjosefer@ig.com.br


Data: 3/2/2008 comentário 21/74

Ola, estou fazendo minha monografia sobre o autimo na educação infantil, gostaria de comunicar atraves de imail com os professores, pos predendo colocar depoimentos dos professores que trabalham com o assunto.
meu enderço é : simonecoelho2@hotmail.com


Data: 16/2/2008 comentário 22/74

Olá para todos!!!Nunca tive um aluno autista e neste ano de 2008 fui supreendida por um no 6 ano do Ensino Fundamental.Por um lado, estou feliz, mas por outro apreensiva, pois na Teoria é tudo "muito lindo". Tenho lido muito sobre este assunto e sei que, como professores, precisamos fazer toda a diferença.


Data: 11/3/2008 comentário 23/74

Como incluir crianças autistas nas escolas regulares? como trabalhar com este aluno?

Flávia/ flaviaparreiras@gmail.com


Data: 22/3/2008 comentário 24/74

Olá, meu filho tem 12 anos tem sindrome de asperger, diagnosticado com 5 anos, desde então faz terapia, começou a tomar medicação com nove, estuda em escola regular, mas o método é montessoriano, (maria montessori) muito bom, gostaria de passar aos pais a minha experiência, pois, sOmente com o conjunto: pais, professores e coordenação da escola, prncipalmente, é possível fazer com que a crinaça se adapte, pois é verdade que eles exigem uma atenção especial, tb não é justo obriga-los a se adaptar prontamente a escola regular pq, até a quantidade e quase que principalmente a quantidade de alunos em classe faz toda a diferença. a classe toda tem que se adaptar, por isso é importante ter poucos alunos e etc... mas é uma conquista que é possivel basta buscar Sorte a todos...ANA


Data: 20/4/2008 comentário 25/74

Olá, sou estudante de terapia ocupacional e estou escrevendo minha monografia sobre o trabalho da terapia na inclusão de crianças autistas em escola regular.Gostaria de me comunicar com pessoas da área para trocarmos informações.
www.ceissaborges@gmail.com


Data: 28/5/2008 comentário 26/74

'Sou Inês Cristina Cardoso,moro em Natal-RGN,tenho um sobrinho autista acredito que seja leve,pois ele fala muito sempre em terceira pessoa,usa muito g nas palavras e muitas vezes é agressivo tem adoração por bonecas,dvd's e revistas com bonecas todas que assemelham-se a barbe.Porém não apresenta consentração no que se refere a seriação de cores e formas.Ele foi matriculado na escola púplica,porém foi agredido pela professora,Iago que é a criança dizia todos os dias: - mamãe titia menino veio,titia gibisca.Essa era a frase dita por Iago,até que chegou ao ponto de percebermos os hematomas nos braços de Iago então tiramos ele da escola e estamos com muito medo de matricular ele novamente.


Data: 25/6/2008 comentário 27/74

Me chamo Raquel estou desolada com a escola do meu filho,colocaram 15 crianças com necessidaDES ESPECIAS E DE TODAS AS idades junto com a turminha do Felipe com capacidade maxima de 4 alunos e muito triste ver o descaso de todos da escola vou procurar outra escola para meu filho!!!


Data: 21/8/2008 comentário 28/74

Olá, meu nome é cristiana li todos os comentários citados neste site e compreendo como futura educadora ,que há muito que ser feito para a inclusão de crianças com SA no ensino regular. Moro em São Miguel dos Campo-Al, não conheço niguém com essa síndrome e frequentando a escola. Acredito que todos com síndrome ou com qualquer outra deficiência tenha os mesmos direitos que qualquer outra criança. Precisamos unirmos para que todos possam terem seus direitos válidos e respeitados. As instituições educacionais devem incentivar aos pais, professores e amigos para que juntos possam ajudar esta criança a viver com dignidade e respeito.



Somos todos iguais, merecemos as mesmas oportunidades para alcançar os nossos sonhos!!!!!


Cristiana Lopes



Data: 13/9/2008 comentário 29/74

Gostaria que alguem me indique escola ou instituição que cuide de autista, tenho filho de 22 anos, e necessito trabalhar e é muito difícil conciliar, o governo não se importa com essas pessoas, existem escolas para deficientes mentais, porém escolas para autistas não existe, as que existem particulares são carissimas e o pessoal nem sempre é preparado, digo com conhecimento poís meu filho freguantou dos 6 aos 18 anos. Se alguém tiver alguma indicação por favor me mande email Samdra.nykoimoveis@itelefonica.com.br fone 5842-5232 residencial.Obrigada.


Data: 28/9/2008 comentário 30/74

Óla, sou pedagoga trabalho em um centro de educação especial com atendimentos pedagogicos e este ano tive o prazer e conseguir incluir um aluno na conseguimos colocar um aluno autista na rede regular pública.Sou Nelci Teixeira e meu email e: nelciteixeira@ig.com.br


Data: 30/10/2008 comentário 31/74

trabalho com inclsao desde 90 trabalho e acompanho varias outros comprometimento so agora no final da especializacao me atentei que precisava me interar melhor da area da sindrome do autismo e cada pagina virada sobre o assunto me encanto com o potencialdesse aluno com este transtorno eunice ap degoiania


Data: 11/11/2008 comentário 32/74

Olá, meu nome é Claudia, pedagoga, trabalhei em duas instituiçoes em São Paulo, por seis anos tive o prazer de estar com crianças, adolescentes, adultos autistas, acompanhei também a luta e angustias das famílias. Pais sei que a vida de vcs não é facil. Enquanto profissional sempre me dediquei e no meu projeto de trabalho os pais deveriam estar observando atuando no mínimo uma vez por mês, foram anos de grandes desafios, mas de muitas conquistas. Tanto com sindrome de asperge como para os mais severos. gostaria de evidenciar aos pais que sem a participação de vcs não tem-se sucesso nos projetos a serem desenvolvidos. Não podemos esquecer que todas as pessoas envolvidas precisam ser remuneradas e de uma forma justa para que trabalhem com prazer e dedicação. Pensem vcs tem um filho autista, imagine uma sala com 5 a 8 autistas com diferentes personalidades. Deus abençõe a todos.
email - claudiasantosoliveira@seed.pr.gov.br


Data: 23/11/2008 comentário 33/74

OLA! MEU NOME É MARISTELA, SOU ESTUDANTE DE PEDAGOGIA DO 5º PERIODO DA FACULDADE DE PORTO VELHO, RONDONIA. ME INTERESSO PELO ASSUNTO E GOSTARIA DE COMEÇAR MEU PROJETO SOBRE A INCLUSÃO DE CRIANÇAS COM AUTISMO NO ENSINO REGULAR, PARA MAIS TARED FAZER A MINHA MONOGRAFIA! PEÇO AJUDA A QUEM PUDER PARA QUE ME ENVIE INFORMAÇÕES.
DESDE DE JA AGRADEÇO
MEU EMAIL É RAFAELLASTELA@HOTMAIL.COM


Data: 19/3/2009 comentário 34/74

Olá o sobrinho do meu marido tem caracteristica de autismo gostaria muito de ajudar á familía mais eles são do tipo que ñ gosta que pessoas se mentam na vida deles.


Data: 21/3/2009 comentário 35/74

DATA:21/03/2009


Oi,eu sou a Telma,tenho um filho ,Leonardo de 07 anos, e tem sindrome de asperger,estuda numa escola Municipal na cidade de Presidente Vencesla/SP,mas não foi fácil sua inclusão ,aos poucos ele foi conquistando seu espaço,o preconceito é muito grande quando se sabe q seufilho possui qualquer tipo de problema,é geral adultos,crianças,mas no decorrer do tempo tbém apareceu várias pessoas que vieram acrescentar para
Leonardo.Por isso não desistam a lut a é dificil, mas vale a pena, bjuss


Data: 21/3/2009 comentário 36/74

DATA:21/03/2009


Oi,eu sou a Telma,tenho um filho ,Leonardo de 07 anos, e tem sindrome de asperger,estuda numa escola Municipal na cidade de Presidente Vencesla/SP,mas não foi fácil sua inclusão ,aos poucos ele foi conquistando seu espaço,o preconceito é muito grande quando se sabe q seufilho possui qualquer tipo de problema,é geral adultos,crianças,mas no decorrer do tempo tbém apareceu várias pessoas que vieram acrescentar para
Leonardo.Por isso não desistam a lut a é dificil, mas vale a pena, bjuss


Data: 14/4/2009 comentário 37/74

Olá!!!

Sou professora de educação infantil e tenho vivenciado há + ou
- 1 ano e meio, a presença de uma vidinha bem
especial q é meu aluno autista.... preciso de ajuda p/ fazer minha
monografia q tem como tema: "A inclusão de alunos c/ autismo".
Caso alguém tenha uma boa indicação p/ leitura... meu e-mail é:
lelopes.a@ig.com.br

Obrigado, desde já!!


Data: 17/5/2009 comentário 38/74

Olá, me chamo maricely, estou no 7º semestre do curso de pedagogia na UFPA, estou fazendo meu TCC baseado no seguinte tema: Trabalhando a inclusão: "Um olhar particular sobre o autismo", assim como para as pessoas que já deram seus relatos, sendo que são pais, professores, pessoas interessadas no assunto, posso lhes dizer que realmente a batalha por um desenvolvimento sócio-cognitivo dessas crianças não é nenhum pouco fácil, então resolvi relatar uma experiência que tive.
Mais ou menos 1 ano estagiei em uma escola particular em Belém-PA, em uma turma de baby-class encontrei Samuel vulgo "Samuca" de 5 ou 6 anos não me recordo, nos primeiros contatos pensei que ele não queria se comunicar ou que se tratava de uma falta de orientação dos pais dentro de casa, quando a professora me relatou que ele sofria de autismo, por isso da não-receptividade, não olhava nos olhos, não esboçava um sorriso, não se comunicava, tinha comportamentos repetitivos, alguns momentos se livrava do uniforme para ficar a vontade, etc. Depois de observar isso tive curiosidade grande em saber mais sobre essas crianças e um fato que me chamou a atenção era o distanciamento de sua mãe e a ausência do pai na escola. Eu sinto que não se trata de integrar crianças em escolas pois seria uma forma disfarçada de inclusão, por isso acredito nessa inclusão que tantos dizem não existir, obrigado! Para trocar mais informações: cmaricely@rocketmail.com


Data: 20/5/2009 comentário 39/74

NA VERDADE NAO E UM COMENTARIO E UMA PERGUTA,SOU MAE DE UMA AUTISTA CHAMADA ISABELA .TEM 04 ANOS ,E HA 02 ESTUDA EM UM COLEGIO PARTICULAR ,ESSE ANO A DIRECAO DA ESCOLA QUE QUE EU VA FICAR EM SALA DE AULA COM ELA E EU TO SEM SABER O AQUE FAZER,MIM AJUDE.BEIJOS.FERNANDA


Data: 20/5/2009 comentário 40/74

Referente comentário 39

Acompanhar o(a) filho(a) é um direito seu, do seu filho(a).

A questão é: Porque a escola solicitou, exigiu, ou sugeriu isto?

Por lei as escolas estão obrigadas a manter um quadro de pessoa(s) para dar suporte pedagógico aos alunos que tenham esta necessidade.
Atualmente, poucas escolas atendem a esta legislação, pelo menos em relação às síndromes de alta complexidade como é o caso do autismo.

Eduardo HCS


Data: 21/5/2009 comentário 41/74

PRECISAMOS DA AJUDA DE TODOS!
olá!
sou uma aluna de ensino médio e estou querendo participar de um feira de ciências com um projeto de ajudar pessoas autistas a se comunicarem.O meu projeto juntamente com o meu trio,era criar um programa de computador onde as pessoas com autismo pudessem falar com um "amigo virtual",que seriam os médicos e pais em outro computador fazendo perguntas sobre os sentimentos e outras coisas que o paciente sentisse sobre o todo onde ele vive.Isso para nós do grupo seria uma forma de estimular a comunicação e habilidade motora das pessoas com essa "sindrome" para que em um determinado momento da vida dessas pessoas elas conseguissem se comunicar livremente sem medo das pessoas.
Queríamos a opinião de pessoas para saber se esta nossa idéia é boa e irá ajudar de alguma forma essas pessoas ou não!precisamos de suas opiniões e da ajuda de todos!


grata pela atenção, esperamos suas respostas.


Data: 21/5/2009 comentário 42/74

PRECISAMOS DA AJUDA DE TODOS!
olá!
sou uma aluna de ensino médio e estou querendo participar de um feira de ciências com um projeto de ajudar pessoas autistas a se comunicarem.O meu projeto juntamente com o meu trio,era criar um programa de computador onde as pessoas com autismo pudessem falar com um "amigo virtual",que seriam os médicos e pais em outro computador fazendo perguntas sobre os sentimentos e outras coisas que o paciente sentisse sobre o todo onde ele vive.Isso para nós do grupo seria uma forma de estimular a comunicação e habilidade motora das pessoas com essa "sindrome" para que em um determinado momento da vida dessas pessoas elas conseguissem se comunicar livremente sem medo.
Queríamos a opinião de pessoas para saber se esta nossa idéia é boa e irá ajudar de alguma forma essas pessoas ou não!precisamos de suas opiniões e da ajuda de todos!


grata pela atenção, esperamos suas respostas.


Data: 27/5/2009 comentário 43/74

OI,
Tenho um filho de três anos que é autista esta sendo dificil esta fase pois estamos na fase das descobertas e tambem com as crises de choro dele e tem a questao da fala espero que ele fale mas temos que trabalhar com a possibilidade disso no acontecer, mas estou lutando para dar o melhor tratameno para meu filho


Data: 27/6/2009 comentário 44/74

Sou mãe de uma criança autista que se chama Glaúcia é uma criança muito linda,e que está matriculada em uma escola regular de minha cidade sistema anglo,frequenta a APAE de manhã e à tarde vai para escola regular,porém a direção da escola começa a colocar objeções dizendo que o rendimento está baixo, que ela está cansada por frequentar os dois lugares e que devo fazer opções,é claro sutilmente sugerindo que a deixe só na Apae,mas agora ela começa a escrever as 1ªs letras,reconhece seu nome,meu nome,as vogais entre outras coisas importantes.Pergunto:COMO A LEI PODE ME AMPARAR?
E-mail:capalboivete@yahoo.com.br



CACONDE SP


Data: 14/8/2009 comentário 45/74

Sou Elisabete Almeida, tenho uma aluna com autismo 5 anos na série regular:Jardim 2. Às vezes, não sei como lidar com ela, quais as exigências para que ela seja incuída e bem suscedida. Em minha cidade Triunfo-PE não existe terapias, isso ajuda mesmo? É possível que ela continue mesmo sem atingir os reultados como ler e escrever?
E-mail: fenixzabila@hotmail.com


Data: 17/9/2009 comentário 46/74

GENTE, AMEI ENCONTRAR VCS AQUI. TENHO PESQUISADO SOBRE O AUTISTO, TENHO ENCONTRADO UM METODO TEACCHER .
PRIMEIRO QUERO ME APRESENTAR SOU VALDELIA, EDUCADORA A 15 ANOS, TENHO UMA FILHA SURDA, E JA Q CUIDEI DELA AGORA É A VEZ DE CUIDAR DOS MEUS AUTISTAS DA MINHA ESCOLA, QUE A MUITO TEMPO SO FAZEM PARTE DO SETOR CLINICO E ESTA SENDO O MEU DESAFIO, PQ EU TO COM A MAIOR BOA VONTADE DE ACERTAR COM MINHA PRATICA COM ELES, E VOU CONSEGUIR E MAIS AINDA SE TIVER DEPOIMENTOS DE VCS, AJUDA CLINICA, POR FAVOR AJUDEM O MEU TRABALHO SER O MELHOR POSSIVEL. CONTO COM VCS

MEU E-MAIL valdelia.melo@hotmail.com
e-mail e msn

adorarei encontra-los la tbm


grande abraço


Data: 8/10/2009 comentário 47/74

eu sou mãe de autista, estou muinto prucupada por que o meu filho está numa escola muito boa, mas eu tenho que sair! por que o pai dele vai ser trasferido do emprego para outro estado. não sei o que fazer ?por favor mim ajude! ele estar na AMA em s.p.o meu E-MAIL é edi-lipe@hotmail.com


Data: 22/10/2009 comentário 48/74

boa tarde,
gostaria de saber onde posso encontrar uma escola que aceite autista pois meu neto tem 4 anos e quero que ele va para a escola, meu email e mcamarante1@hotmail.com

obrigado


Data: 1/11/2009 comentário 49/74

Boa noite,
Sou mãe de um menino autista de 14 anos que faz acompanhamento no CAPISI e frequenta uma turma (só ele e outra menina) de condutas típicas em uma escola municipal aqui no Rio de Janeiro, por uma hora todos os dias.Não estou satisfeita, mesmo considerando a dedicação da professora que viu no uso do computador uma ótima forma de alfabetizá-lo. Agora soube que acontecerá uma revolução na educação das escolas do município e que meu filho poderá ser inserido numa classe regular ou em um Pólo de atendimento especializado.Já experimentei todos os recursos: classe regular em escolinha tipo fundo de quintal, escola regular de nível médio, sala de recursos, escola especial particular e classe especial. Para ser sincera notei sempre que a escola sempre temeu a integração com as terapeutas do meu filho, principalmente fono e psicólogas.
Não sei o que faço, pois gostaria de vê-lo com outras crianças na mesma classe. Por outro lado temo por dois motivos:se for inserido obedecendo a faixa etária, poderá ser humilhado ou agredido; se obedecer a idade mental, poderá bater nos menores... Vcs sabem algo sobre este projeto de inclusão no Rio??
TERESA CRISTINA DUARTE


Data: 27/12/2009 comentário 50/74

Olá,sou Marcia, sou pedagoga há 21 anos, sempre trabalhei com alfabetização de crianças e adultos,mas agora me colocaram um desafio para mim e eu aceitei, minha diretora solicitou que eu ajudasse um aluno autista, esse aluno esta no 1º ano do ens.fundamental, ele ainda apresenta muita dificuldade sendo considerado caso bem difícil,bem comprometido.Preciso de ajuda de como lidar com essa criança, pois quero dá o melhor de mim para ajuda-lo no seu desenvolvimento.Necessito de material para trabalhar com esse aluno e dicas como lidar qdo ele entrar em crise e demais dificuldades.Desde ja agradeço e conto com a colaboração de vcs!
mmsaquino@hotmail.com


Data: 1/2/2010 comentário 51/74

tenho um filho autista de 12 anps , ele nao sabe ler ainda , ja conhece as letras porem nao relaciona letra/ som. gostaria que me indicasse um metodo de alfabetizaçao possivel de alfabetiza lo, pois ele estuda em uma escola regular , e ele continua passando de serie para acompanhar as crianças da sua idade, mas ele nao tem base de conteudo para isso.quem poder me ajudar . meu imail jesusdini


Data: 2/2/2010 comentário 52/74

Reposta à mensagem 51

A história do meu filho é ± a do seu filho. Até a idade do seu filho ele não estava alfabetizado, e acompanha cronológicamente a turma até hoje c/ 15 anos.
Por volta dos 12 anos, é que consegui alfabetiza-lo, usando o método descrito nesse site, tópico: como a Alfabetização Aconteceu.
O problema da leitura/alfabetização foi que demorei p/ conseguir entender o processo como ele via as coisas.
Resumindo, a quetão toda passa pela nossa dificuldade de pensarmos de forma concreta, pois somos basicamente simbólicos, apesar de já termos vindo do concreto, versus o Autista (não todos)que pensa basicamente e essencialmente de forma concreta.
Leia o tópico "Como a Alfabetização Aconteceu". Se quiser entrar em contato p/ sabar mais alguma coisa sobre o processo descrito, pode entrar em contato p/ ICQ, Skype, Gmail, MSN, todos com nome de usuário eduardohcs.

Eduardo HCS
www.autismo-br.com.br
contato@autismo-br.com.br


Data: 13/4/2010 comentário 53/74

TENHO ENFRENTADO UM PROBLEMA EM RELAÇÃO AO MEU FILHO AUTISTA. NO MOMENTO ESTOU COMPLETAMENTE PERDIDA.HOJE ELE ESTÁ FREQUENTANDO UMA ESCOLA PARTICULAR, QUE POR SINAL,TEM CAPACIDADE DE DAR UM APOIO ENORME PARA ELE, POIS ELE É INDEPENDENTE E TEM CONDIÇÕES DE TALVEZ ATÉ ACOMPANHAR A TURMA. PARECE INCRIVEL, MAS EU DEVERIA ESTAR FELIZ NÃO É? MAS NA REALIDADE EU E OUTRAS MÃES SABEMOS E PERCEBEMOS QUE MUITO PODERIA SER FEITO. EU E VOCE SABEMOS QUE TEMOS DIREITOS TANTO NA ESCOLA PUBLICA QUANTO NA PARTICULAR DE UMA EDUCAÇAO COM QUALIDADE E COMPROMETIMENTO. PORQUE SERÁ QUE QUASE NIMGUEM SE PREOCUPA E NEM QUER APRENDER A LIDAR COM ...


Data: 12/5/2010 comentário 54/74

É o meu segundo ano que trabalho com crianças especiais na escola regular como a professora auxiliar ou segunda professora. em 2008, na 4ª série com uma aluna hiperativa com traços de autismo. neste ano de 2010, no 4º ano com um aluno autista.
Adoro este ofício, pois recebo muito carinho destas crianças. Elas são carinhosas, educadas, calmas. Eu auxilio o aluno na realização das atividades propostas. e também auxilio todos os alunos da turma. Neste ano, o aluno autista lê fluentemente, porém não escreve, gosta muito de escrever no computador.
Precisamos ter segurança e amar muito essas crianças para podermos realizar um ótimo trabalho. O meu papel é auxiliar essas crianças a realizar as atividades a partir dos seus limites. e proporcionar um ambiente harmonioso para socialização desse aluno.
Sou professora auxiliar do 4º ano, ou seja, todos os alunos dessa turma e não só deste aluno especial.
Amo o meu trabalho. É muito gostoso ver que cada dia ele aprende algo.


Data: 15/5/2010 comentário 55/74

Iniciei uma pós em educação especial e quero fazer minha monografia voltada para crianças autista em especial aquelas com Síndrome de Asperger, abordando:
* o despreparo da escola para receber alunos de inclusão SEM EXCLUÍ-LOS;
* a falta de conhecimento do professor para trabalhar com os mesmos;
* a falta de ajuda em sala de aula levando em conta que tais alunos precisam de acompanhamento individual;E OUTROS

Aceito de coração todo tipo de contribuição sobre o tema.
* Gostaria especialmente do depoimento de mães que tiveram seus filhos autistas em escolas públicas que contassem como aconteceu a adaptação.

Miuto grata.
Alice

15/05/2010


Data: 26/5/2010 comentário 56/74

Tenho um filho de 07 anos que é autista, ele sofreu muito no início quando ele foi para a escola, na primeira uma particular ele sofreu muito preconceito na segunda foi agredido pela diretora, ele é uma criança maravilhosa muito amoroso, mas tem dificuldade em falar frases corretamente, e agora na alfabetização, na nova escola pública que ele está estudando ele recebe bastante apoio mas os profissionais nunca tinham trabalhado com uma criança assim, gostaria de receber qualquer tipo de ajuda sobre alfabetização para autistas, como estou terminando minha licenciatura em Pedagogia pretendo trabalhar com crianças especias inclusive meu filho, agradeço de coração qualquer ajuda que venha a receber, podem enviar para meu e-mail: valquiriadiana@netsite.com.br. obrigada


Data: 28/5/2010 comentário 57/74

Olá, trabalho na AMA do Piaui. Sou a favor da inclusao porem a mesma dve ser feita com a uniao de toda a comunidade escolar e sempre em parceria com a familia. E necessario que a escola conheça a criança, sua historia, sua familia e respeite suas limitaçoes e principalmente suas capacidades e habilidades que nao sao poucas. As crianças com autismo sao muito inteligentes e capazes, so precisam de ambientes estruturados e muito, mas muito respeito ao seu "jeito de ser". Maria Rozalia Soares.


Data: 29/8/2010 comentário 58/74

Ola bom dia! Esou fazendo minha monografia sobre autismo, gostaria muito de recebe alguma coisas sobre o assunto, como exemplo como podemos trabalhar com eles, dentro e fora de sala de aula, alguns depoimentos tambem.
meu imail: virginaefulvio@gmail.com
agradeço desde ja.


Data: 10/10/2010 comentário 59/74

OlÁ, meu filho tem 8 anos é autista. ele está frequentando a escola regular todos os dias e 2 dias por semana ele frequenta a escola especializada que temos em nossa cidade. A inclusão nao esta sendo nada facil .No inicio do ano ele estava muito agitado e por isso o medico resolveu passar um medicamento o qual está ajudando muito, e eu gostaria muito de aproveitar este momento que ele está menos agitado para poder alfabetiza-lo. Sera que eu consigo? os profissionais dizem que o comprometimento dele é pequeno apesar dele nao falar nada. Por fvr alguem que puder me oriente a ajudar o meu filho.Muito Obrigada.
meu email: alverinaalvesdias@hotmail.com


Data: 21/10/2010 comentário 60/74

Bom dia! Sou professora de apoio de um aluno AUTISTA que já tem 29 anos.Gostaria de receber algumas dicas de como trabalhar com ele a LEITURA oral. A maioria das informações para trabalho é na área infantil, por isso peço ajuda de como trabalhar com autista adulto.
Desde já, muito obrigada. neo.paraiso@gmail.com


Data: 29/10/2010 comentário 61/74

Sou mae de um menino de 8 anos autista maravilhoso,minha razão de viver e de uma princesa que nasceu para alegrar a vida de meu filho.Desde 1 ano e 9 meses ele estuda em uma escola particular pela inclusão ele adora a escola e os amigos mas esse é 3 ano consecutivo de infatil VI .Até quando ele vai ficar no infantil VI ?????


Data: 30/12/2010 comentário 62/74

Olá. Me chamo Kelly e estou fazendo uma pesquisa sobre autismo e comunicação.Alguém de Belo Horizonte que possa, com experiências com filhos, me ajudar a fazer um teste?


Data: 15/2/2011 comentário 63/74

Olá,meu nome é Carol e sou professora da Educação Infantil. Estou atuando há quatro anos; mas com aluno especial, esta é a primeira vez. Sou professora do maternal2 e a faixa etária dessas crianças é de 3 anos de idade. Recebi um aluno autista e estou trabalhando com ele; porém necessito de material adequado para a realização das atividades individuais com ele. Como todo ser humano "normal" precisa de um tempo para adaptar-se ao novo ambiente, a criança autista não é diferente. Entre o final da 1ª semana e o início da segunda semana, começou a interagir comigo e com algumas crianças, no entanto, a irritabilidade mostra- se presente constantemente. Em alguns momentos ele sorri e gosta de receber carinho, mas logo muda seu comportamento. E assim seguimos em frente com a nossa "luta", pois a vitória é certa! Quero agradecer a todos que como eu, fazem este trabalho com amor e carinho. Parabéns a todas as pessoas que fazem parte deste trabalho e compartilham deste site. Se você leu meu comentário e quer me ajudar,este é meu email para contato:( carolina.carlos@bol.com.br ). Desde já,muito obrigada!


Data: 6/4/2011 comentário 64/74

Olá Carol
Sou diretora de uma escola de educação infantil, no município de Sales Oliveira, interior do estado de SP., e recebemos este ano uma criança autista de 5 anos á, nossa primeira experiência nessa área. Gostaria de saber se voces conseguiram material específico p/ trabalhar com o autismo.Tenho lido muito para aprender e poder ajudar meu aluno.
Um grande abraço para voce


Data: 2/5/2011 comentário 65/74

Olá meu nome é Tábata estou desenvolvendo uma pesquisa sobre educação física pada autistas mas não encontro uma escola regular que só atenda autistas, se fala muito em inclusão mais eu acredito que no caso dos autistas a melhor opção é uma escola especializada para autistas, eu acho tão maravilhoso acompanhar o desenvolvimento de uma crianças autista, que é algo tão particular. Acredito que pro melhor desenvolvimento dessas crianças seria uam escola especializada.
Por favor se alguem souber de alguma escola regular para autista me informem ficarei muito grata.

tabata.rangel@hotmail.com


Data: 19/5/2011 comentário 66/74

olá meu nome é Rita estou fasendo o meu trabalho sobre a inclusão sou aluna do curso de pedagogia,aceito indicações e materiais sobre o tema .
grata
ritaksalem@hotmail.com


Data: 3/8/2011 comentário 67/74

oi, tanbém tenho um filho autista com 10 anos. é uma luta diária pois ele ainda não é independente. está sendo muito dificil, ele faz tratamento já alguns anos mais não é o suficiente, sou muito cobrada tanto pela escola especial, e tambem pelo meu marido que deixa tudo nas minhas costas e só reclama. se alguem tem alguma sugestão meu e-mail LALUCI20@hotmail.com


Data: 9/10/2011 comentário 68/74

Olá meu nome é vilma , sou estudante de pedagogia estou no 6°semeste ,e o meu TCC sera sobre "As diferenças no desenvolvimento de crianças autistas estudantes de escolas de educação especial e ensino regular, quem puder me ajudar ficarei muito grata, desde já agradeço a tenção.


Data: 9/10/2011 comentário 69/74

MEU EMAIL É VILMACOLLY@HOTMAIL.COM


Data: 13/3/2012 comentário 70/74

Sou monitora de um lindo garoto com síndrome de asperger numa escola particular;estou me formando em pedagogia,meu rtc será sobre a socialização de crianças autistas nas escolas.
Monitorando meu aluno vi o quando a inclusão ainda é um sonho de consumo,claro que não há uma receita,pois cada ser é único,porém falta boa vontade.
Colocar um aluno especial no meio de uma turma não quer dizer nada. É bonito adaptar as atividades,dar mais tempo para eles,mas,e a socialização? E o preconceito dos outros alunos,até mesmo de professores? E a falta de autonomia aos monitores para que executem um bom trabalho? Que DEUS nos ajude!!!
D.Poeta


Data: 18/3/2012 comentário 71/74

Oi,também sou monitora de uma aluna autista em uma escola particular, eu também estou me formando meu TCC será sobre a socialização da criança autista na escola,vejo com e dificil socializar pois ainda Ha muito preconceito, quem está fora não vê oque vemos quando estamos endo lá,dentro da escola convivendo, outro dia eu escutei uma mãe dizendo essa escola não e pra ela eu respondi, nem para sua filha!!!
muitos não sabe o que um socialização ou até mesmo uma adaptação,fala se muito e pouco se dá.
Minha menina é linda tem 9 anos, está começando a falar agora, entrou na escola com 7 e estou com ela a mais ou menos 2 anos estou aprendendo muito, principalmente a paciência, apos minha formação vou fazer uma pós em ensino especial ,acho que nossas escolas estão precisando de profissionais nessa areá amo que faço!!
Andréia


Data: 19/8/2012 comentário 72/74

Boa noite!

Sou Patricia, Pós Graduanda em Psicopedagogia. Gostaria de saber quais são as dificuldades em se ter uma aluno autista em uma escola regular, de preferencia pública por ter muito menos suporte que a particular? Como funciona a metodologia para este aluno? E sua socialização? E principalmente como o professor consegue ser diferencial em uma sala cheia?

Quem puder me responder esses questionamentos por favor, envie um e-mail para o endereço abaixo:

ametysta_sp@hotmail.com


Data: 30/11/2012 comentário 73/74

oi, sou mãe de um menino de 8 anos que é autista,ele sempre estudou em uma escola regular mas,tenho visto que ele não tem recebido a assistência necessária para seu aprendizado.Gostaria de receber o nome de escolas que trabalhem com crianças autistas que sejam publicas,ele já esta no 3 ano do ensino fundamental, moro no bairro santa Etelvina de manaus quanto mais próxima melhor da minha casa.por favor se poder me responder é só mandar um Email para mim.
silviene_rsousa@hotmail.com


Data: 30/11/2012 comentário 74/74

oi, sou mãe de um menino de 8 anos que é autista,ele sempre estudou em uma escola regular mas,tenho visto que ele não tem recebido a assistência necessária para seu aprendizado.Gostaria de receber o nome de escolas que trabalhem com crianças autistas que sejam publicas,ele já esta no 3 ano do ensino fundamental, moro no bairro santa Etelvina de manaus quanto mais próxima melhor da minha casa.por favor se poder me responder é só mandar um Email para mim.
silviene_rsousa@hotmail.com


Faça o seu comentário

Para validação, copie a palavra AUTISMO, exatamente como está escrita, no campo a seguir:









Esta página foi construída em 19/09/99, última atualização 20/03/2009.
Créditos: Eduardo Henrique Corrêa da Silva