AUTISMO
DISCUSSÕES E COMENTÁRIOS
Inicio | Temas

Equoterapia com Autistas


Data: 14/4/2002 comentário 1/22

Não sei em que consiste esta terapia? Gostaria de obter informações


Data: 19/4/2002 comentário 2/22

Será que não estamos falando de EQUOTERAPIA ? Este tipo de terapia utiliza o cavalo como um facilitador da terapia. Quando a criança ou o adulto anada a cavalo ele recebe uma série de estímulos, sejam eles táteis ou de movimentação, pois o andar a cavalo simula vários movimentos que realizamos durante a movimentação. Embora necessite de mais pesquisa sobre o assunto, esta terapia tem sido muito utilizada em portadores de Síndrome de Down, anoxiados (PC) e em outros problemas do desenvolvimento.


Data: 19/9/2004 comentário 3/22

EQUOTERAPIA

Júlio César Pereira Bastos*
Lúcia Helena de Oliveira Sabato**
Silvia Cristina Marra***


Sua história


Segundo a história, já na Grécia Antiga, a equitação era vista como elemento regenerador da saúde, exercitando não só o corpo como também os sentidos. Isto porque era observado que o cavalo apresentava movimentos que beneficiavam o indivíduo em sua totalidade.

Somente em 1747, Samuel T. Quelmalz faz a primeira referência literária ao movimento tridimensional do dorso do cavalo.

Por movimento tridimensional entende-se os deslocamentos para frente e para trás, para cima e para baixo e para os lados, oferecendo, assim, uma variada gama de estímulos sensoriais, através da visão, tato, olfato e audição; favorecendo a conscientização corporal, o desenvolvimento da força muscular, o aperfeiçoamento da coordenação motora e o equilíbrio.

Observando tais ganhos proporcionados ao cavaleiro, chegou-se à conclusão de que as pessoas portadoras de deficiências também poderiam beneficiar-se do trabalho sobre o cavalo, tendo em vista apresentarem dificuldades biopsicossociais. Surge, assim, a Equoterapia como forma de tratamento complementar às terapias convencionais.

Após vários anos de estudos e pesquisas, a comprovação dos resultados levou o Conselho Federal de Medicina, em sessão plenária de 09/04/97, a reconhecer a Equoterapia como método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação. O cavalo é utilizado como agente promotor de ganhos físicos e psicológicos e o terapeuta como agente facilitador.

A interação com o animal, a equipe, o espaço utilizado, os elementos da natureza, os cuidados preliminares, a montaria e o manuseio final desenvolvem ainda novas formas de socialização, maior confiança e aumento da auto-estima.

Na Equoterapia são três os programas de atuação:

Dependência ou hipoterapia, que diz respeito à situação na qual o praticante ainda não tem condições físicas e/ou mentais para governar o cavalo, e necessita de auxiliar-guia para controlar o animal e auxiliares laterais para o apoio. A ênfase é na ação dos especialistas da área de saúde e o cavalo, pelo movimento, influencia mais o praticante do que este o governa.

Semi-autonomia ou reabilitação-reeducação, acontece quando o praticante tem condições de exercer alguma atuação sobre o cavalo, geralmente montando e apeando sem auxílio; existe equivalência nas ações dos especialistas de educação e saúde com os de equitação. As influências recíprocas praticante-cavalo são do mesmo grau.

Autonomia ou pré-esportiva, nesta fase do programa o praticante tem boas condições para atuar sobre o cavalo; participa de pequenos exercícios de hipismo e está preparado para sua reinserção social. Há ênfase nas ações dos especialistas da área de equitação e o praticante influencia mais o cavalo do que este a ele.

Para que estes programas aconteçam, é necessário que a equipe técnica seja interdisciplinar, a mais ampla possível, envolvendo diferentes áreas e buscando as potencialidades individuais de cada profissional envolvido, com o objetivo de fornecer ao praticante a mais variada gama de técnicas e estímulos.

Nos diversos centros de Equoterapia já existentes, pode-se encontrar os seguintes profissionais atuando em conjunto: médico, fisioterapeuta, terapeuta-ocupacional, professor de educação-física, psicólogo, fonoaudiólogo, pedagogo, equitador e outros, todos trabalhando para estabelecer as prioridades de atuação dentro da equipe, de acordo com cada caso acompanhado.

Por que o cavalo?

Em seus primeiros tempos, o cavalo se encontrava física e mentalmente bem adaptado ao tipo de vida que levava e ao ambiente em que vivia. Tal situação se manteve até o momento em que realmente começou a conviver com o homem.

O cavalo exibe uma impressionante capacidade de se adaptar a circunstancias e ambientes incomuns. Demonstra grande versatilidade e razoável disposição de submeter-se, dentro de certos limites, ao domínio do homem, mostrando boa vontade em cooperar e às vezes antecipando os desejos do cavaleiro.

Uma de suas características é a de transferir lealdade, que antes era conferida a outro eqüino (o líder), a um ser humano e de obedecer ordens transmitidas a ele por vários meios.

O cavalo procura no ser humano o seu líder, e é por esta razão que é possível treiná-lo a realizar façanhas.

É provável que o cavalo seja o animal, com o qual o homem mantém contato, mais capaz de demonstrar o que está ocorrendo. Sendo extremamente sensível, ele expressa suas emoções muito obviamente e de formas variadas, sendo capaz de uma rápida mudança no caráter dessas emoções, facilitando que a maioria dos seres humanos possa interpretar.

A partir da relação de troca entre cavalo e cavaleiro, pode-se observar que a montaria propicia diversas alterações significativas no processo habilitativo e/ou reabilitativo da pessoa portadora de deficiência (PPD).

A dinâmica entre Cavalo-PPD atende a um número incalculável de forças, efeitos, gestos e reações. O estudo desta dinâmica concluiu que é possível a utilização de qualquer raça, desde que apresentem características favoráveis à prática de equoterapia, tais como:

· Ter as três andaduras - passo, trote e galope - suaves,
· Ter altura mediana, · Ser obediente, dócil e não se assustar facilmente,
· Ter mais de cinco anos,
· Ser aprovado por um equitador experiente, entre outras.

Embora todas estas características tenham contribuído para a escolha do cavalo, o que determinou definitivamente seu uso na prática da equoterapia foi a marcha do animal, uma vez que esta produz um balanceio harmônico e assemelha-se à marcha humana.

Para concluir, o cavalo representa uma presença concreta como objetivo de troca afetiva, como meio de suscitar conteúdos emocionais e afetivos por parte do indivíduo.

Fonte Bibliográfica: A Psique do Cavalo - R.H.Smythe e Coletânea Especial de Apostilas sobre Equoterapia, editada pela Associação Nacional de Equoterapia).

Sobre os Autores:
* Fisioterapeuta
** Psicóloga
*** Fonoaudióloga

Texto preparado por profissionais do Ambulatório do Recanto Nossa Senhora de Lourdes - Obra Don Guanella - Centro de Educação Especial, que vêm realizando desde 1998 o trabalho em Equoterapia, atendendo pacientes já inscritos no programa de reabilitação. Inicialmente os profissionais da instituição foram habilitados através do Curso Básico de Equoterapia, promovido pela ANDE - BRASIL (Associação Nacional de Equoterapia).


Data: 23/11/2004 comentário 4/22

PENSO, QUE É UM TRABALHO GRATIFICANTE E AO MESMO TEMPO TRÁS CURIOSIDADE.......... ESTER PEREIRA


Data: 5/7/2005 comentário 5/22

Tenho um filho com diagnóstico Sd de Asperger. Gostaria de saber se alguém conhece profissionais que trabalhem com equoterapia e tenham experiência nessa área.
André


Data: 19/12/2005 comentário 6/22

Tenho uma experiência interessante com autistas, onde desenvolvo um trabalho em grupo, com ótimos resultados, os quais se refletem tanto para autistas de bom funcionamento quanto para os de mau funcionamento. Acredito no que a equoterapia oferece....

Tatiana Campos.


Data: 16/3/2006 comentário 7/22

Bom dia, meu nome é Graziella,sou fonoaudióloga, trabalho com equoterapia. No momento temos 2 praticantes com quadro de autismo. Nossa equipe está a procura de textos e pesquisas sobre a equoterapia com autistas. Você pode nos ajudar? Meu contato é grazifono@click21.com.br


Data: 6/6/2007 comentário 8/22

Olá!
Há mais ou menos seis anos atráz fiz o curso básico de equoterapia da Ande Brasil. Decidí fazer este curso por ter uma filha hoje com quase 9 anos de idade portadora de Necessidades especiais (Sindrome de Angelman)Voltei super empolgada com o sonho de montar um centro de equoterapia e decidí fazer tb.a graduação em psicologia e então ter mais credibilidade para tal. neste fim de 2007 finalizo o curso e quero fazer o avançado em equoterapia tb. pela Ande Brasil. Estou procurando pessoas que de alguma forma possam me auxiliar com artigos cientificos, dicas enfim qualquer ajuda é válida para que este sonho realmente se concretize.
Contatos: cidapsicologia8@yahoo.com.br & 62- 84190855 - Goiânia- Go.
Cida Carvalho


Data: 7/8/2007 comentário 9/22

oi gostaria de um artigo cientifico sobre ecoterapia, se for possivel.
Desde ja agardeço!
patriciavieira_fisio@hotmail.com


Data: 23/8/2007 comentário 10/22

Olá!

Sou nívea, estudante de terapia ocupacional e estou fazendo meu projeto de conclusão de curso e gostaria de obter mais informações sobre a terapia ocupacional na equoterapia com crianças com autismo e com sindrome de down. Qualquer informação por favor envie para: nivinhato@yahoo.com.br

Agradeço antecipadamente!


Data: 24/8/2007 comentário 11/22

Referente comentário 10

Meu filho faz equoterapia na APAE de Sete Lagoas. Sei que, na APAE de Pedro Leopoldo, cidade próxima daqui, também se trabalha com a equoterapia.

Sugiro que procure um serviço como os citados.

Eduardo HCS
Sete Lagoas - MG


Data: 9/11/2007 comentário 12/22

adorei!!!!!!!!!!´,é uma porquaria, não ,mas a falar a sério echtá com um certo níbel( mas podiom resumir!)obrigado!!


Data: 25/7/2008 comentário 13/22

Olá....
Sou estudante de Fisioterapia da Universidade de Cxias do Sul, já conclui a matéria de equoterapia, e estou procurando artigos sobre o Autismo e a Equoterapia...
Se alguem puder me ajudar...camilinha_vargas@yahoo.com.br
Des de já agradeço....abraço a todos...
camila


Data: 26/7/2008 comentário 14/22

Oi...
Sou estudante de Fisioterpia do Unesc do Espírito Santo, e estou começando a escrever a minha Monografia, e estava precisando de uma ajuda, se alguém puder me enviar artigos sobre Equoterapia relacionados à Pediatria (Síndroeme de Down e Autismo) seria uma grande ajuda
Obrigado!
O meu e-mail é: renatodalben@hotmail.com


Data: 19/10/2008 comentário 15/22

Ola sou Rogério Jessan moro em Coaraci na Bahia , e estudo agropecuária .Esrou fazendo um trabalho sobre doenças de equino e caprino ,preciso de conteuido sobre a doença "mal do coito" e " equitina contagiosa"
Se alguem ai estiver eu ficarei agradecido pela a ajuda!
Obrigado!


Data: 6/7/2009 comentário 16/22

Olá pessoal. Sou psicologa e há cinco anos sou a coordenadora pedagógica de um Centro de Equoterapia em Passo Fundo - RS. Lá entre outros grandes grupos atendidos, fazemos atividades equoterapicas com aproximadamente 30 autistas da Escola de Autistas da cidade. O trabalho é desafiador, mas os resultados são extraordinários. A equoterapia passa a ser para eles, uma das principais, senão a mais esperada atividade da semana. Fico a disposição para troca de informaçoes com pais e outros profissionais. Maíra. e-mail: azulcalipso@bol.com.br


Data: 19/9/2009 comentário 17/22

Estimados amigos

O Ministério de Saude de Cuba , o Centro Nacional de Reahabilitacion Julio Diaz, a Organização Panamericana de Saude, em conjunto com o Comite Internacional integrado por Cuba, Estados Unidos, Espanha, Inglaterra e Panamá, tem o prazer de anunciar o NEUROREHABANA 2.010
Encontro Internacional de Reabilitação Neurológica e Simpósio de Equoterapia
Havana - Cuba de 08 a 12 de Março de 2010
O Congresso vai reunir especialistas internacionais para discutir os ultimos avancos mundiais em Reabilitação Neurologica, promovida pelo Ministerio de Saude de Cuba e o Centro de Reabilitação Julio Diaz, mundialmente reconhecido como centro de Estudos em Cuba.
Integrando o Congresso vai acontecer tambem o Simposio Internacional sobre Reabilitação Equestre que terá como temas
Reabilitação Equestre e incapacidades . Vantagens, indicações e limitações .
Emprego da equoterapia em crianças surdas e cegas - Experiências.

Equoterapia em paralisia cerebral - Experiencias.

A pratica equestre em idosos .

A Equoterapia na reeducação em crianças com transtornos de conduta .
Benefícios e vantagens da equoterapia em atraso mental .

Enfoque psicologico na reabilitação equestre .
A Equoterapia e tecnicas associadas na reeducação .
Biomecanica - Postura e equilibrio na arte equestre

Integração sensorial e regulação do tono muscular em equoterapia .
Equoterapia na modulação fisica da espaticidade.

A neuroplasticidade e sua projeção em equoterapia .
Técnicas e métodos de avaliação na prática de equoterapia
Reabilitação equestre - Caminhos e perspectivas.

A doma. Implicações em equoterapia .
O cavalo - Requisitos na seleção.
O cavalo - Entornos e outros métodos de zooterapia em reeducação.
Cuidados e treinamento do cavalo em equoterapia.
Arreios e acessórios na reabilitação equestre.

Qualidades e missão do instrutor equestre.
A Equipe multidisciplinar na reabilitação equestre.
Formação academica, docente e cientifica.

O cavaleiro - Qualidades, atitudes e precauções em equoterapia
Binomio: Cavalo e cavaleiro - Peculariedade e interações.

O Evento pretende além de apresentar trabalhos inéditos sobre os temas, criar um Banco de Informações para disponibilizar a todos os pesquisadores, classe cientifica e afins em todo o mundo.
Esta é uma oportunidade para apresentar as ultimas pesquisas e experiencias no campo da Equoterapia e Neurologia Reabilitadora e tomar parte desta rede de comunicação que sera formada após o Evento.

A Lionstours Congressos Internacionais esta disponibilizando tambem a viagem com custos reduzidos para os Congressistas.

Veja informações, inscrições e envio de trabalhos em nossa pagina na internet ******* http://www.lionstours.com/gpage2.html *******
ou visite nosso site www.lionstours.com


Data: 14/10/2009 comentário 18/22

Olá sou estudante de fisioterapia na Universidade São Francisco, em Bragança Paulista, gostaria de receber um tema para meu tcc, sobre equoterapia...
Se vcs pudesse me ajudar eu agradeço.....
joicinha.fisio@hotmail.com


Data: 20/11/2009 comentário 19/22

OLÁ, sou Andrea de Divino MG - Brasil, moro em uma região de muitas fazendas e montanhas. Gostaria de informações sobre como tratar crianças autistas com cavalos. Tenho um amigo que tem dois filhos, um menino (6)e uma menina de (9) anos, autistas e ele tem fazenda.Tratam na APAe de Carangola, mas sinto que algo mais poderia ser feito, aguardo respostas. Obrigada.


Data: 20/11/2009 comentário 20/22

Resposta ao comentário nº 20

Meu filho foi atendido, com equoterapia, na APAE de Sete Lagoas / Mg.
Atualmente é atendido em outro lugar, com equitação especial pelo mesmo fisioterapeuta que o atendeu na APAE.
Meu filho já tem domínio sobre o cavalo e está começando a treinar saltos.
O telefone da APAE-SL é (31)3773-2510.
Os telefones do fisioterapeuta, Marco Antônio são:
(31)3776-2696, (31)8753-3191, (31)9812-0004

O trabalho do Marco Antônio pode ser visto em:
www.revistaviverbrasil.com.br
http://www.youtube.com/watch?v=YRa0kC-fp-s&feature=player_embedded


Eduardo HCS


Data: 24/9/2010 comentário 21/22

ola sou formada recentemente em Serviço Social, atualmente sou conselheira tutelar na cidade onde moro conheço muito sobre o cavalo a a mais de vinte anos, tenho um sonho montar um centro de equoterapia, em minha cidade já tenho os cavalos, tenho o curso de doma racional e estou me preparando para ir para Brasila fazer o curso na Ande Brasil,só que o custo é alto, poderiam me dizer se tem outros cursos mais proximo e mais barato onde eu possa fazer? e que seja reconhecido pela Ande Brasil.
Moro em Rio Negro Pr, se alguem puder me responder aguardo anciosa pois gostaria muito de poder ajudar as pessoas e crianças portadoras de deficiencia ou não, adoro o cavalo sempre convivo com eles
meu nome Ezilda de Fatima Nunes.
meu endereço eletronico é nunesezildaf@ibest.com.br


Data: 17/3/2011 comentário 22/22

ADOREI O ASSUNTO,GOSTARIA DE UMA AJUDA NO TRABALHO DO TCC,E TB PROCURAR O NOME DO TEMA,FICARIA MUITO GRATO,SOU DE SALVADOR MAIS ESTOU EM GUARUJÁ SP. UM ABRAÇO DEUS ABENÇOE A SUA VIDA E SUA FAMILIA. MEU IMAIL .IVANLIMALUZ@HOTMAIL.COM OU IVAN-LIMA07@HOTMAIL.COM


Faça o seu comentário

Para validação, copie a palavra AUTISMO, exatamente como está escrita, no campo a seguir:









Esta página foi construída em 19/09/99, última atualização 20/03/2009.
Créditos: Eduardo Henrique Corrêa da Silva