AUTISMO
DISCUSSÕES E COMENTÁRIOS
Inicio | Temas

Depoimento


Data: 14/9/2006 comentário 1/3

Relato Sobre o Vinícius Azevedo de Lima (De sua mãe Elisete Azevedo )

Vinicius tem 19 anos, nasceu no Rio de Janeiro aos 07 de Fevereiro de 1987, atualmente reside na divisa entre Angra dos Reis e Paraty. Sua gestação foi muito sofrida, ao nascer foi detectada uma icterícia fisiológica prontamente controlada. Na qualidade de mãe, continuamente observava um comportamento muito diferente nele.Desde os seus primeiros anos de vida, comecei a levá-lo aos médicos. Aos 2 anos e meio os sinais de diferença de comportamento ficaram mais acentuados(eu já possuía alguma experiência, pois era mãe pela segunda vez) comentava com os médicos, porém eles diziam que o Vinícius não tinha nada . Fui então aconselhada a colocá-lo na escola, pois exames nada revelaram. Vinícius freqüentou algumas escolas, do maternal ao jardim, porém não interagia; estava constantemente isolado; passou a freqüentar classes especiais e fazer diversas terapias; melhorou consideravelmente em algumas áreas como movimentos estereotipados, não falava, começou falar, ou seja, repetir frases( ecolalia ).Na minha avaliação e na dos terapeutas era um progresso considerável. Entretanto médicos especialistas nada detectavam de anormal, não fechavam um diagnóstico; falavam que ele não tinha nada; que ele era um menino bonito na aparência e saudável.
Aos 8 anos ingressou na Apae. A pedido dessa instituição, levei-o ao Psiquiatra, que fechou diagnóstico como: Autismo Infantil, pois nessa fase estava apresentando um comportamento psicótico. Hoje ele não freqüenta nenhuma instituição nem faz qualquer terapia pois além de não termos recursos suficientes, a região não oferece alternativas adequadas.Hoje, porém Vinícius é um adolescente feliz, gosta de ler revistas( possui uma coleção diversificada delas) andar de bicicleta, ir à praia, comer muito, passear, ouvir musica(manuseia o DVD), passear, ir à cachoeira etc... Enfim amo muito meu filho, cresço e aprendo diariamente com ele, me sinto tão especial quanto ele, porque: ser especial não é o ser diferente, mas o que tem a capacidade e a sensibilidade de evoluir na vida apesar de suas fragilidade e limitações humanas.

Assinado: Elisete Azevedo de Lima


Data: 20/7/2007 comentário 2/3

Resposta para Elisete Azevedo de Lima

Entre no site da "Vó da Paloma" ela tem um projeto "autista no lar", que e uma opçao para pessoas que nao tem recursos.

Um abraço


Cida


Data: 20/7/2007 comentário 3/3

Resposta para Elisete Azevedo de Lima

Entre no site da "Vó da Paloma" ela tem um projeto "autista no lar", que e uma opçao para pessoas que nao tem recursos.

Um abraço


Cida


Faça o seu comentário

Para validação, copie a palavra AUTISMO, exatamente como está escrita, no campo a seguir:









Esta página foi construída em 19/09/99, última atualização 20/03/2009.
Créditos: Eduardo Henrique Corrêa da Silva